Audiência!

Este é o segredo do novo marketing para brands.

Como fazer um produto ou serviço ser conhecido pelas pessoas? A única maneira de fazer isso é descobrir aonde as pessoas que são potenciais consumidoras deste produto ou serviço estão e então descobrir como encantá-las e deixá-las interessadas em seguir o seu brand.

Ok... Então é só adotar estratégias de marketing de conteúdo para defender autoridade perante o mercado. Será que é só isso?

Desde a criação das mídias de massa como jornais, revistas, rádio e televisão uma troca saudável se estabeleceu entre quem produzia os conteúdos e as empresas que precisavam expor os seus negócios para o público: o conteúdo iria ser distribuído de graça (ou quase de graça) e a exposição dos negócios aconteceriam na forma de propagandas pagas em intervalos de tempo ou de espaço.

Este modelo vingou muito bem desde a invenção da imprensa no século XV, só que o custo de geração e distribuição desta mídia sempre foi muito significativo, limitando por demais o quanto de mídia poderia ser distribuída.

A Internet transformou esta água que caia de conta-gotas em uma adutora de muitos litros por segundo, e ainda com um custo caindo continuamente.
Para todos os efeitos não existe mais custo de construção técnica e de distribuição de mídia, levando a uma explosão de geração de mídia nunca vista na sociedade.

Como o tempo disponível das pessoas para consumo destas mídias se tornou a nova limitação, está cada vez mais difícil de inserir anúncios de terceiros nestas mídias.

Como valorizar a atenção destas pessoas então? E ao mesmo tempo conseguir a exposição do que as empresas estão querendo apresentar aos consumidores?
Para lidar com tudo isso estamos vendo um novo mundo aonde um casamento entre a mídia e as empresas está surgindo.

Os conteúdos agora estão sendo gerados aos milhares e focados em defender uma audiência ao mesmo tempo que os envolvem com os produtos sendo ofertados.

Se alguns anos atrás estávamos contando com os blogs das empresas bombando, agora estamos buscando as nossas redes sociais bombando, e a premissa é que precisamos engajar as pessoas a permanecer nas nossas presenças digitais. Só que isso é a definição do que é uma audiência, e existe um limite do que memes, conteúdos virais e vídeos de gatos podem fazer para defender esta audiência.

As empresas vão ter que profissionalizar seu braço de conteúdo... Não terá mais espaço para postar listas das 10 coisas bla-bla-bla que são os click-baits de hoje. A audiência terá que ser bem tratada para ser defendida.

Toda empresa agora é uma empresa de mídia antes mesmo de ser uma empresa de algum outro produto.

Qual é a sua estratégia de mídia?